31/05/2019 - Reprodução humanaLeia em 6 minutos

Infertilidade masculina: Conheça os principais procedimentos de reversão

Imagem de Infertilidade masculina: Conheça os principais procedimentos de reversão

Nos casos de suspeitas de infertilidade conjugal, a avaliação médica começa com o levantamento da história do casal, onde verifica-se a frequência das relações sexuais. Cerca de 30% das causas está relacionada a infertilidade masculina, como dificuldades de ereção e ejaculação.

Para ajudar no diagnóstico é solicitado um espermograma para determinar a quantidade e a qualidade dos espermatozóides ejaculados. Várias condições podem alterar esses fatores, entre elas estão:

  • Varicocele
  • Obstruções: dos ductos ejaculatórios (transporte dos espermatozoides); causadas por : cirurgias, infecções, alterações genéticas (ausência congênita bilateral dos ductos deferentes – CBAVD, sigla para congenital bilateral absence of vasa deferens), vasectomia
  • Malformações testiculares
  • Tumores testiculares
  • Infecções testiculares (orquite):  a caxumba é a mais comum
  • Doenças genéticas: células dos testículos não produzem espermatozoides adequadamente

De acordo com o diagnóstico, o médico especializado em Reprodução Humana pode utilizar algumas técnicas cirúrgicas para a obtenção dos espermatozóides para fertilizar os óvulos.

PESA / MESA

As técnicas de PESA/ MESA são utilizadas nos casos de infertilidade masculina, realizando a extração dos espermatozóides por formas alternativas a coleta por ejaculação, para assim poder realizar a fertilização via Inseminação Artificial ou FIV.

Como a PESA resolve a condição de infertilidade masculina?

A PESA (percutaneous epididymal sperm aspiration) é uma técnica em que se punciona o epidídimo para obter os espermatozoides, com uma delicada agulha e seringa.

O epidídimo é um pequeno túbulo situado acima dos testículos, onde os espermatozoides passam dias ganhando maturidade e capacidade de se movimentarem antes de serem ejaculados.

Essa técnica é indicada para pacientes vasectomizados que não têm interesse em reverter a vasectomia, pacientes com ausência dos ductos deferentes ou com azoospermias obstrutivas causadas por processos inflamatórios.

MESA

A MESA (microscopic epididymal sperm aspiration) é uma técnica para infertilidade masculina mais complexa que o PESA, em que o urologista utiliza microscópio para encontrar os espermatozoides nos epidídimos.

É indicado para homens com azoospermia obstrutiva e epidídimos de volume reduzido, comum naqueles com ausência congênita bilateral dos ductos deferentes (CBAVD).

Enquanto a PESA pode ser realizada na clínica de reprodução assistida, a MESA é um procedimento realizado com a ajuda de um microscópio cirúrgico em um centro cirúrgico, e por isso indicado apenas em casos específicos.

TESA e Micro-TESE

As técnicas de TESA (Testicular Sperm Aspiration) e (Micro-TESE) Microsurgical Testicular Sperm Extraction, são técnicas bem semelhantes a PESA, porém é realizada no testículo onde os espermatozoides são produzidos, ao invés do epidídimo.

Essas técnicas são muito utilizadas nos casos de azoospermias secretoras ou não obstrutivas, que são aquelas em que há uma deficiência da produção dos espermatozóides e representam 70% dos casos de azoospermia.

Suas causas são variáveis: alterações hormonais, alterações testiculares, criptorquidismo, alteração genética, infecciosa, pacientes que fizeram quimioterapia ou radioterapia; ou sem causa aparente.

Cirurgia

Essa técnica para infertilidade masculina é realizada em ambiente cirúrgico, com uso de anestesia geral, e seguido de repouso. Se a cirurgia for realizada sem complicações, é provável que o paciente receba alta no mesmo dia.

Com o auxílio de uma lupa é possível enxergar e retirar os túbulos seminíferos mais “gordinhos” e vascularizados mais propensos a encontrarmos espermatozóides.

Os espermatozóides coletados com sucesso são levados para a incubadora, onde ficarão em cultivo até o momento da fertilização, feita normalmente através da FIV.

Infertilidade masculina: Reversão de Vasectomia

A Vasectomia é uma cirurgia que consiste em um corte na bolsa testicular, que interrompe a passagem de espermatozóides pelos dois canais deferentes. O sêmen continua sendo expelido na relação sexual, porém sem gametas.

Quando um homem com vasectomia deseja ser pai novamente, ele tem duas opções para reversão do quadro. A opção mais simples é a realização de uma punção no epidídimo para a coleta dos espermatozóides, seguido da fertilização dos óvulos da parceira através da fertilização in vitro.

Infertilidade masculina: Conheça os principais procedimentos de reversão

A segunda opção é a reversão de vasectomia, que envolve a religação desses canais. Por meio de uma cirurgia mais complexa que a própria vasectomia em si os ductos deferentes, que transportam os espermatozóides dos testículos para serem ejaculados, são reconectados para que a ejaculação ocorra naturalmente.

Esse procedimento é de qualidade microscópica que pode levar em média duas horas para ser realizado, e é obrigatoriamente feito em ambiente cirúrgico hospitalar com anestesia.     

Para quem é indicada

A cirurgia é indicada para homens que fizeram a vasectomia há menos de 14 anos, pois só assim é possível ter maiores chances de sucesso. Após esse tempo vai ocorrendo um processo de fibrose, criando obstruções abaixo de onde foi feito o rompimento do canal deferente. Nesses casos é preciso fazer uma conexão fora da área obstruída.

Contraindicações

Dificilmente a reversão é contraindicada, porém pode ser desencorajada quando a cirurgia de vasectomia foi realizada há mais de 14 anos ou a esposa está com mais de 35 anos. Nesses casos a melhor opção para o casal pode ser buscar diferentes alternativas para engravidar, como a fertilização in vitro.

Pós-operatório

A alta, após a cirurgia, costuma ser no mesmo dia ou no dia seguinte, mas a recuperação em casa demora cerca de 10 dias, com repouso absoluto nos 3 primeiros dias, além de evitar traumas no local.

É importante que o homem evite a ejaculação e sexo por 45 dias, para que ocorra o processo completo de cicatrização da sutura dos canais deferentes. Alguns tipos de cirurgia de vasectomia incluem a cauterização, já nesses casos não é possível reverter o procedimento.

Alguns remédios são indicados pelo médico, como anestésicos e antibióticos para evitar infecções.

Varicocele: correção para infertilidade masculina

A varicocele é a dilatação dos vasos venosos que drenam o sangue que chega aos testículos pelas artérias testiculares para nutri-lo e que deveria retornar por esses vasos.

Essa anormalidade atinge cerca de 15% da população masculina e é considerada a causa mais comum de infertilidade masculina. Podendo ser encontrada em 30-40% dos casos em que o paciente apresenta problemas em conceber o primeiro filho, e 60% dos que tentam ser pais pela segunda vez.

Infertilidade masculina: Conheça os principais procedimentos de reversão

A correção da varicocele melhora o resultado espermograma e corrige a infertilidade em 50% dos casos (grau de evidência B). As chances de gravidez convencional podem aumentar até 2,8 vezes após o tratamento cirúrgico.

Não é considerada uma doença grave, e se tratada corretamente e no momento adequado, não traz grandes consequências.

Porém, a infertilidade pode ser multifatorial, o que faz com que a correção da varicocele em alguns pacientes apenas atenue o problema, sem resolvê-lo por completo.

Cirurgia e recuperação

A cirurgia para reverter esse tipo de infertilidade masculina é, necessariamente, feita em ambiente hospitalar, com uso de anestesia geral ou raquidiana, tendo como duração duas horas, aproximadamente.

Quando o procedimento ocorre dentro do previsto, o paciente geralmente recebe a alta de 12 à 24 horas após a saída do centro cirúrgico.

Já os resultados efetivos costumam acontecer de seis a oito meses após a realização do procedimento, sendo comum os primeiros exames não exibirem melhoras significativas. Em médias, os pacientes conseguem obter a gravidez após nove meses da cirurgia.

A varicocele pode causar disfunção erétil (impotência), somente em casos graves (raros) de varicocele bilateral e grau III (varizes visíveis). Se não houver tratamento, é possível haver atrofia dos testículos, com diminuição da produção de testosterona. Na maioria dos casos é uma doença assintomática.

Infertilidade masculina: Conheça os principais procedimentos de reversão

Na suspeita de infertilidade masculina, consulte um médico

Neste artigo apresentamos as principais causas de infertilidade masculina e procedimentos para reversão, porém vale ressaltar mais uma vez que para executá-los é de extrema importância realizar uma consulta com o médico Urologista ou de Reprodução Humana, para fazer a devida avaliação e indicação do procedimento caso a caso.

Fique atento ao nosso blog para saber mais sobre outros assuntos relacionado a infertilidade.

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.