27/03/2020 - InfertilidadeLeia em 3 minutos

Ovário policístico: Saiba como a doença influencia na hora de engravidar

Imagem de Ovário policístico: Saiba como a doença influencia na hora de engravidar

Os ovários são órgãos do sistema reprodutor feminino, onde são guardados os óvulos e sintetizados hormônios sexuais. Entretanto, quando diversos microcistos se desenvolvem, temos o chamado ovário policístico, um problema de origem hormonal.

A presença de cistos no ovário afeta de 20 a 30% das mulheres e em grande parte dos casos não tem implicações fisiológicas, porém, pode acarretar alguns sintomas desagradáveis, além de dificuldade para engravidar e outras complicações, como o diabetes tipo 2.

Assim, para entender melhor o que é, como identificar e tratar e como o ovário policístico afeta a fertilidade, não deixe de ler este post!

O que é Síndrome do Ovário Policístico?

Trata-se de um distúrbio hormonal que se caracteriza pela presença de cistos no ovário, levando ao aumento do seu tamanho e sintomas como a irregularidade menstrual. Embora seja bastante comum, afetando mulheres de várias idades, a partir da adolescência, sua causa específica ainda não é conhecida.

ovário policístico

Com a popularização do ultrassom o diagnóstico vem se tornando mais frequente, porém, a doença pode ser assintomática. Alguns fatores de risco são o hiperinsulinismo ou a resistência à insulina, excesso de hormônios masculinos, histórico familiar e pubarca precoce (nascimento dos pelos pubianos).

Quais os principais sintomas e como tratar?

Os sintomas da SOP, como é chamada a Síndrome do Ovário Policístico, podem variar muito de uma mulher para outra, indo do ciclo irregular a problemas mais graves como a obesidade e infertilidade.

No entanto podemos citar alguns sinais, como:

  • Menstruação anormal, com ciclos de 35 a 40 dias, períodos de amenorreia (ausência de menstruação) ou outros de sangramento intenso e prolongado;
  • Aumento na quantidade de pelos, especialmente no rosto, seios e abdômen;
  • Acne, em geral em decorrência da hiperatividade das glândulas sebáceas;
ovário policístico
  • Outros sintomas relacionados aos hormônios masculinos, como engrossamento da voz, calvície e características físicas específicas;
  • Obesidade, excesso de peso ou dificuldade para emagrecer;
  • A depressão também pode estar relacionada à síndrome;
  • Por fim, a presença de pequenos cistos dispostos de maneira periférica, detectada em exame de imagem.

Dessa maneira, o diagnóstico é realizado a partir da ocorrência de pelo menos alguns desses sinais. Após avaliar sintomas e exames — pélvico, de sangue e ultrassonografia — o médico chega a uma conclusão, excluindo outras possibilidades.

Muitas vezes o diagnóstico é realizado pelo ginecologista, porém, a paciente é encaminhada ao endocrinologista para dar andamento ao acompanhamento da disfunção hormonal. O tratamento se concentra em controlar os sintomas, e é essencial para evitar complicações como diabetes, esteatose hepática, pressão alta e síndrome metabólica. Em alguns casos, é recomendada a cauterização por cirurgia laparoscópica.

Qual a relação entre ovário policístico e fertilidade?

A interferência na fertilidade feminina se dá em função da irregularidade do ciclo menstrual, denunciando problemas na ovulação. No entanto, apesar dos estudos mostrarem que mulheres com ovários policísticos têm mais dificuldades para engravidar, não é impossível. 

Primeiro porque, em geral, há meses em que a mulher menstrua normalmente podendo engravidar naturalmente. E segundo porque há algumas alternativas para aumentar as chances de gravidez nesses casos. 

Muitas pacientes respondem bem ao clomifeno, medicação indutora da ovulação. Além disso, pode ser feita a estimulação ovariana com gonadotrofinas. Dessa forma, após um ano de tentativas, é recomendado buscar ajuda de um especialista, um simples tratamento hormonal associado a Relação Sexual Programada pode resolver a questão. 

ovário policístico

Como vimos o ovário policístico é um distúrbio comum em mulheres, porém pode levar a complicações com maiores consequências, como a obesidade e a dificuldade para ter filhos. Ao notar sintomas, não deixe de conversar com seu médico. Além da Síndrome do Ovário Policístico, muitos outros fatores influenciam a capacidade de engravidar da mulher, saiba mais lendo Infertilidade Feminina: entenda tudo sobre as 7 causas mais comuns.

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.