31/12/2019 - InfertilidadeLeia em 5 minutos

Infertilidade Feminina: Entenda tudo sobre as 7 causas mais comuns

Imagem de Infertilidade Feminina: Entenda tudo sobre as 7 causas mais comuns

A infertilidade é um problema comum, afetando cerca de 15% dos casais no mundo todo. Embora fatores femininos e masculinos se manifestem com a mesma frequência, a infertilidade feminina é comumente mais discutida e abordada.

Isso se deve principalmente ao fato de cada vez mais as mulheres adiarem os planos de maternidade, em função dos estudos, da carreira e de outras ambições. Porém, como para as mulheres a idade é um fator limitante da fertilidade, surgem cada vez mais dúvidas sobre o assunto.

Por outro lado, a medicina reprodutiva também vem evoluindo bastante trazendo alternativas que ajudam mulheres a reverter algumas dificuldades na busca pela realização desse sonho. Hoje, tratamentos como inseminação e fertilização in vitro, aumentam as chances de gravidez em muitos casos em que a concepção natural não é possível.

Neste post vamos falar um pouco mais sobre as diversas causas da infertilidade feminina, apontando os tratamentos possíveis. Confira!

1. Idade: Um fator de alerta para a infertilidade feminina

Ao contrário dos homens, as mulheres já nascem com toda a sua reserva de gametas. A cada mês cerca de mil desses óvulos iniciam a maturação no ovário, e apenas um é liberado para a trompa, onde a fecundação poderá ocorrer.

Ou seja, além da quantidade de óvulos reduzir ao longo da vida, essas células também envelhecem junto com a mulher. Dessa maneira, tanto pela quantidade quanto pela qualidade dos gametas, a idade se torna um dos principais fatores da infertilidade feminina.

Felizmente, hoje existem diversas técnicas que podem aumentar as chances de uma mulher mais velha engravidar, como a estimulação ovariana e o congelamento de óvulos, por exemplo.

2. Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Trata-se de uma disfunção hormonal crônica que tem como um de seus principais sintomas a irregularidade menstrual, o que acaba por dificultar a gravidez. A doença se caracteriza pela formação de cistos nos ovários, tornando-os maiores do que o habitual.

ovários policístico infertilidade feminina

Como a causa específica ainda não foi estabelecida, o tratamento é focado nos sintomas. Em relação à infertilidade são recomendados remédios indutores da ovulação, como o Clomifeno. Além disso, a estimulação com gonadotrofinas também é eficaz.

3. Endometriose: Uma das principais causas da infertilidade feminina

Doença caracterizada pelo crescimento anormal de endométrio — camada mais interna do útero — em outras localidades, como trompas, ovários e intestinos, por exemplo. Os sintomas envolvem dores pélvicas, cólicas menstruais e dificuldades para engravidar.

Conceito de anatomia da doença da endometriose como condição de infertilidade feminina como avários do útero e trompas de Falópio com crescimento tecidual com elementos ilustrativos 3D.

A relação com a infertilidade foi constatada pela prevalência da doença ser maior entre mulheres inférteis, acredita-se que a causa sejam as distorções anatômicas em função da doença ou até a produção de substâncias que promovem as cólicas e dificultam a concepção. A inseminação intrauterina é um dos tratamentos que indicados nesses casos.

4. Obstrução tubária e aderências pélvicas

Como já mencionamos, após ser liberado pelo ovário o óvulo é lançado nas tubas uterinas, onde acontece o encontro com o espermatozoide. Após a fertilização, o embrião formado segue pelas trompas até o útero.

Dessa maneira quando há qualquer alteração, como obstrução, deformação e encurtamento das tubas ou pela presença de aderências (excessos de tecido), a gravidez é impossibilitada. Ou pela impossibilidade do espermatozoide encontrar o óvulo ou do embrião chegar ao útero.

Conceito médico fibróide uterino como um símbolo da doença do útero reprodução feminina humana para problemas de fertilidade e ilustração 3D da saúde do sistema reprodutivo.

Essas alterações podem ocorrer em função de infecções, endometriose e cirurgias, como a retirada do apêndice e a própria laqueadura de trompas. A doença tubária pode ser tratada cirurgicamente para a remoção do bloqueio ou das aderências, porém, nos casos em que não é possível corrigir o problema a mulher poderá engravidar por meio da fertilização in vitro.

5. Infecções

Causadas por vírus, fungos ou bactérias, as infecções do aparelho reprodutor podem afetar o funcionamento dos seus órgãos e desencadear problemas de fertilidade, como a obstrução tubária.

infertilidade feminina
Conceito médico fibróide uterino como um símbolo da doença do útero reprodução feminina humana para problemas de fertilidade e ilustração 3D da saúde do sistema reprodutivo.

A Doença Inflamatória Pélvica, por exemplo, é consequência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), como a gonorreia e a clamídea. Assim que, as bactérias ascendem do canal vaginal para o útero, trompas e ovários, causam inflamações que dificultam a fecundação ou mesmo a implantação do embrião no útero.

6. Alterações uterinas podem causar abortos e a infertilidade feminina 

Entre as causas da infertilidade feminina destacam-se também os fatores uterinos, ou seja, alterações estruturais ou anatômicas que dificultam a gravidez. Uma vez que os espermatozoides ficam impedidos de passar pelo canal cervical ou por dificuldades da implantação embrionária, pode provocar abortamentos.

Pólipos e miomas, que são tumores benignos do útero, sinéquias uterinas, em geral, sequelas de uma curetagem, mal formações como o útero septado e até doenças como a adenomiose estão entre as causas de infertilidade por fatores uterinos.

Nesses casos, pode haver tratamento cirúrgico para corrigir a estrutura uterina ou pode-se recorrer às técnicas de reprodução humana como a fertilização in vitro e a inseminação intrauterina.

7. Disfunção ovulatória

Além da idade e de condições como a SOP, muitos outros fatores podem ocasionar alterações da ovulação. Dentre eles podemos citar o excesso de exercícios físicos, estresse, obesidade, insuficiência ovariana prematura (menopausa precoce), quimioterapia recente, fatores genéticos etc.

Outra causa comum das dificuldades para engravidar são as doenças da tireoide. Tanto o hipo quanto o hipertireoidismo provocam alterações hormonais que levam a irregularidade menstrual, interferindo diretamente na fertilidade feminina.

A estimulação ovariana associada à relação sexual programada podem ser tratamentos eficientes para ajudar mulheres com ciclo irregulares a engravidar.

Como vimos a infertilidade feminina é uma questão bastante complexa que envolve muitos fatores. O diagnóstico nem sempre é fácil. Para começar, mesmo mulheres saudáveis podem demorar até um ano para conseguir engravidar naturalmente, por isso, só após esse período é recomendado procurar um especialista.

No entanto, sinais como alterações do ciclo menstrual, dores pélvicas e desequilíbrio hormonal poder servir de alerta.

infertilidade feminina

A partir da investigação clínica e de exames de sangue e outros, como ultrassonografia transvaginal, histerossalpingografia e biópsia do útero, o médico pode avaliar a presença de alterações hormonais, cistos, tumores, infecções ou quaisquer alterações estruturais no aparelho reprodutor.

É a partir do diagnóstico da causa da infertilidade feminina que será indicado o melhor tratamento. Por isso, a importância de se consultar com um especialista em reprodução humana, que poderá conduzir do tratamento desde o diagnóstico.

Agora que você já conhece as principais fatores femininos para a infertilidade, o que acha de aprender mais sobre a diferença entre Inseminação e Fertilização in vitro, dois dos principais tratamentos de reprodução humana. Boa leitura!

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.